Portugu�s BR Deutsch English Espanhol
Notícias

VI ECOB é realizado em Maricá


Foto:


A sexta edição do ECOB RJ – Encontro Estadual de Comitês de Bacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro foi realizado nos dias 16 e 17 diante de um auditório lotado em Maricá/RJ.

O encontro é realizado anualmente com o objetivo de promover um espaço para a divulgação de programas e planos de ações em andamento, ser um veículo propulsor à preparação dos Comitês de Bacias Hidrográficas Fluminenses para o ENCOB, que acontece em agosto em Florianópolis/SC, e promover a manutenção de avanços de diálogos para a qualificação e efetividade da gestão das águas do Estado do Rio de Janeiro. O ECOB também visa promover a integração entre os nove Comitês de Bacia Hidrográfica do Estado do Rio de Janeiro e fomentar o debate sobre temas para a gestão compartilhada, integrada e sistêmica das águas. João Gomes, coordenador FFCBH, destacou a participação do público durante os dois dias do evento e a importância dos temas debatidos: "ficamos felizes com a participação e o recorde de público, que demonstra o sucesso do ECOB. Esse evento vem a consolidar as ações dos comitês e alimentar tecnicamente, através das palestras e debates, o sistema e a defesa dos recursos hídricos".

Na primeira mesa de diálogo, na quarta-feira, 16, foi tratado o tema da sustentabilidade financeira do sistema de Gestão de Recursos Hídricos. O debate foi moderado por Décio Tubbs, Diretor Executivo do Comitê Guandu, e teve palestras de Marco Antonio Amorim (ANA), José Alexandre Maximino (MPE/RJ) e Giselle Muniz (SEA/RJ). Um dos focos do debate foi o valor da cobrança pelo uso da água e a função que essa cobrança tem, que vai além de custear a manutenção dos corpos hídricos, sendo um instrumento de conscientização ao usuário de um bem finito com dotação de valor como vários outros recursos. Leandro Guerra, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Maricá-RJ, acompanhou os debates e ressaltou o evento como ferramenta para popularizar os debates sobre a gestão da água: é em muitas cidades do Estado o abastecimento ainda é precário, como em Maricá, que a bacia não comporta o consumo, tornando indispensável entender sobre o uso, seu valor e a manutenção dos corpos hídricos.

Na parte da tarde, sob o mesmo tema e com a moderação de Hideraldo Buch – coordenador geral do Fórum Nacional dos Comitês de Bacia, foi realizada a apresentação dos comitês de bacia fluminense. Foi o momento no qual os comitês apresentaram seus balanços, compartilhando experiências a fim de buscar soluções conjuntas para demandas comuns.

A noite, com a presença de autoridades municipais de Maricá e secretários de meio ambiente de diversas cidades do RJ, foi realizada a abertura oficial do evento. Durante a solenidade, João Gomes de Siqueira, Presidente do Fórum Fluminense de Comitês de Bacias Hidrográficas (FFCBH), homenageou mulheres que se destacaram ao longo dos anos no empenho e dedicação em prol da melhoria da gestão dos recursos hídricos no estado.

No segundo dia, 17, o tema foi a Segurança Hídrica do Sistema. A mesa de diálogo foi moderada por Irinaldo Cabral, Coordenador de Saneamento da Prefeitura Municipal de Maricá-RJ, e contou com as palestras de José Alexandre Silva dos Santos e Paulo Roberto Cruz Soares (Ambos CEDAE), Gabriela Moreira (Projeto Guapiaçu Grande Vida), Guido Gelli (PSAM – Programa de Saneamento Ambiental da Bahia da Guanabara), Luiz Firmino Pereira (Coordenador de Planejamento da Câmara Metropolitana do Rio de Janeiro) e Paulo Canedo (COPPE – UFRJ). O foco central foi abastecimento, os desafios para a manutenção e planos de contingência. Mais tarde, com a presença de representantes do todos os comitês do estado do RJ, foi realizada a plenária do FFCBH.

Os representantes elaboraram a Carta de Maricá com os encaminhamentos, demandas e objetivos dos comitês do estado e, elegeram José Arimathéia Oliveira, presidente do Comitê Médio Paraíba do Sul, para a coordenação geral do Fórum Fluminense, cujo mandato é de dois anos. A sétima edição do ECOB/RJ está prevista para 2019, na região serrana do Estado, em cidade a ser definida.

Reprodução. Matéria publicada em 19/05/2018 em AGEVAP

 


Outras Notícias

Mais Notícias »